fbpx

Blog

Mais políticas públicas para o uso das bicicletas

A locomoção segura se tornou um grande desafio por conta da pandemia da Covid-19. A lotação nos transportes públicos oferece riscos reais de contaminação da doença, e por isso muitos brasileiros têm recorrido a meios alternativos. Segundo estudo do Itaú Unibanco, o faturamento das empresas que fabricam e vendem bicicletas aumentou 54% no ano passado, reforçando que precisamos investir mais e mais em políticas públicas para fomentar esse tipo de transporte.

Quando vereador em Niterói, criei o Estatuto da Bicicleta para estimular o uso seguro das bikes como transporte, incluindo as elétricas. Esse ano comemoramos uma década desta lei inovadora no país, que serviu de modelo para outros municípios. A lei previu até a ampliação da malha cicloviária na cidade, com sinalização e regulamentação de estacionamento, o que ainda não ocorreu. E isso quando nem se tinha a cultura da bicicleta como transporte. Um projeto diferenciado em um dos segmentos prioritários na minha trajetória política: smart cities.

Outro bom exemplo de incentivo às bicicletas vem da Prefeitura de Maricá, que neste mês de março passou a disponibilizar bikes para o transporte da população. Basta se cadastrar na Empresa Pública de Transporte, já com cinco estações na região central da cidade para a retirada gratuita.

Entre as inúmeras vantagens, a bicicleta não provoca danos ao meio ambiente e nesse período de pandemia tem sido muito eficaz. Além de alternativa de transporte, ela serve para que as pessoas se exercitem e façam atividades ao ar livre, em um contexto de restrições sociais necessárias para diminuir o contágio da Covid-19, muito contribuindo até para a saúde mental. E assim a bike vai assumindo cada vez mais um lugar de protagonista diante dos desafios enfrentados com a pandemia.

Vale destacar ainda os benefícios econômicos: a bicicleta é um meio de transporte gratuito e de custo quase zero, apenas com manutenção. No momento em que o combustível já sofreu seis aumentos em menos de três meses, brasileiros recorrem cada vez mais às bikes para economizar. É mesmo um alívio para o bolso…

Agora, como deputado estadual, reafirmo o meu compromisso de seguir na defesa desse meio de transporte, com ações de incentivo ao seu uso e a adoção de medidas de proteção ao ciclismo e aos ciclistas. Afinal, embora seja um veículo comum no nosso país, ainda há carência de investimentos e projetos, como a criação e manutenção das ciclovias e ciclofaixas e o estímulo ao respeito por parte dos condutores. Juntos, cidadãos e autoridades, podemos reverter esse quadro e tornar o nosso Estado amigável à prática do ciclismo como alternativa de transporte, esporte, competição e no dia a dia em geral…

Felipe Peixoto

Durante seus mandatos, Felipe aprovou mais de 100 leis e presidiu importantes Comissões, como a do Foro e Laudêmio e a da Linha 3 do Metrô. Como Secretário de Estado, Felipe foi responsável por inúmeras realizações e projetos que beneficiaram todas as regiões do RJ. 

 Leia mais sobre Felipe

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez − cinco =

  • Palavra-Chave

  • Tipo

  • Tema

  • Ano

  • Cargo

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM