Semana passada conversei com o amigo e Assistente Social, Marcelo Garcia, sobre as consequências do coronavírus e o impacto disso na nossa Niterói. Essa conversa surgiu da nossa preocupação com as pessoas socialmente mais vulneráveis. Diante dessa preocupação, resolvi compartilhar com vocês os pontos que levantamos e achamos fundamentais para tentar diminuir esse quadro crítico. São ideias para contribuir com o governo nesse momento difícil que todos nós estamos passando. Se você concorda com as sugestões, compartilhe!

Acreditamos que as primeiras atitudes tomadas pela administração do Prefeito Rodrigo Neves, seguem o caminho correto indicado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Agiu com responsabilidade, agilidade e compromisso com a nossa cidade .

Nossa maior preocupação nesse momento é com a população em situação de pobreza e extrema pobreza de Niterói. Segundos dados oficiais podemos estar falando de 100 mil niterioenses.

É perceptível o crescimento  da população em situação de rua na cidade, sem qualquer assistência. Isolamento, Distanciamento Social ou Quarentena são expressões sem sentido real para a população em situação de rua, assim como para quem mora no Morro do Estado, Preventório, Morro do Cavalão e tantas outras localidades sem ventilação, espaço para afastamento e moradias precárias.

Nossa intenção não é fazer críticas e sim somar e ajudar. Nesse momento,  divergências políticas ou disputas eleitorais são secundárias. Unir toda a cidade é o mais importante.

Diante desse quadro preparamos propostas para debate e estamos abertos ao diálogo.

10 Propostas para combatermos a proliferação do coronavírus e auxiliar os mais vulneráveis:

1- Identificar com Urgência  no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) todos os idosos na pobreza e extrema pobreza.

2-Organizar espaços temporários  para o  isolamento dos  idosos  que estiverem em piores situação de moradia.

3- Manter os Centros de Referência da Assistência Social – CRAS abertos os 7 dias da semana.

4- Fazer ampla distribuição de água, sabonete e desinfetante nas famílias do Bolsa Família e nos bairros mais carentes da cidade .

5- Seguir com a distribuição de Cestas básicas para os alunos da rede municipal de educação  e ampliar para todas as famílias do Cadastro Único em situação de pobreza e extrema pobreza.

6- Iniciar cadastramento de urgência no CadÚnico para recebimento do Bolsa Família nos CRAS. O Governo Federal ampliou em 1,2 milhões de famílias o benefício.

7- Identificar idosos e pessoas com deficiência sem o Benefício de Prestação Continuada (um salário mínimo por mês ).

8- Criar Rondas Sociais nas comunidades  para avaliar quem precisa de isolamento e quarentena.

9- Realizar Atenção em Saúde de forma emergencial em abrigos de crianças e idosos públicos e filantrópicos.

10- Atuar em caráter de Urgência com  moradores de Rua levando para abrigos alternativos  ou espaços de convivência que serão organizados.

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

sete + dezesseis =

Fechar Menu