fbpx

Blog

Dia Internacional da Mulher, reflexão e luta diária

Hoje milhares de brasileiras vão às ruas para reivindicar direitos, denunciar injustiças e pedir mudanças sociais e políticas, entre outras pautas igualmente relevantes. A cada 8 de março, Dia Internacional da Mulher, temos – sim, é uma luta de homens também – a oportunidade de rever conceitos e atitudes, pensar um mundo mais igualitário, em que diferenças de gênero não sejam razão para discrepâncias salariais, discriminação, intolerância, assédio e violência sexual, entre outros tantos abusos contra as mulheres.

Negar às mulheres direito a oportunidades iguais é pisar na Constituição, é retroceder no tempo. Não há mais espaço para nada disso.

Graças a Deus, à vigilância permanente e à resistência das gerações dos que nos precederam, vivemos numa democracia. Democracia significa não só participação social de todos, como representatividade e poder de decisão. Houve muitos avanços, é inegável. Mas ocorrem de forma lenta, muito aquém do que o necessário e com retrocessos que nos levam, às vezes, a duvidar do futuro.

Há apenas 90 anos a parcela feminina da população passou a ter direito a voto em nosso país. Mas a presença na política, nos cargos de liderança e na gestão pública ainda não assumiu o peso desejado – e merecido. Para aprimorar a própria democracia e levar nossa sociedade de verdade para o século XXI, precisamos de mudanças substanciais na forma com que encaramos o papel da mulher em nossa sociedade.

Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad/2019), 51,8% da população brasileira são formados por mulheres, o que representa 52,5% do total de eleitores. Mais da metade, portanto. Mas o fato de ser maioria não resulta em impacto nas urnas, já que elas têm somente 15% de representação na Câmara dos Deputados, totalizando 77 parlamentares entre os 513 eleitos em 2018. No Executivo, a participação ainda é mais tímida.

Ainda de acordo com a Pnad, nos domicílios de todo país, elas são as provedoras em 45% dos casos. O estresse, a dupla jornada e as dificuldades para conseguirem impor-se no ambiente de trabalho tem afetado severamente a saúde mental das mulheres, principalmente no período da pandemia.

A discriminação contra a mulher é um problema a ser combatido urgentemente. Dados do relatório Global Gender Gap Report 2021, elaborado pelo Fórum Econômico Mundial, dão conta de que, nos últimos 15 anos, o Brasil caiu 26 posições no ranking global de igualdade de gênero, passando da 67ª para a 93ª posição. Vergonhoso! São indispensáveis mudanças de mentalidade, mudanças culturais em toda a sociedade. Não estamos fazendo o suficiente nem da forma correta.

Justiça passa necessariamente por educação. E é bom perceber o interesse crescente das mulheres, principalmente das novas gerações, pelas áreas de tecnologia. Elas vão fazer toda a diferença na criação e formatação de cidades mais inteligentes e sustentáveis, no novo desenho do planejamento urbano. As mulheres só precisam de espaço e oportunidades iguais, precisam da sensação de pertencer e exercer e colaborar com o poder em suas cidades.

É necessário, portanto, trazer mais discussões e debates para que, por meio da inovação, os espaços sejam mais acolhedores para todos os grupos, mais inclusivos.

Oficializada pela ONU na década de 1970, o Dia Internacional da Mulher é uma data que simboliza a luta histórica contra o machismo, as desigualdades e a violência. É nossa obrigação transformar o Brasil e o mundo num lugar melhor.

Aproveito para também agradecer às mulheres incríveis – sábias e guerreiras – que fizeram e fazem parte da minha vida. Minhas avós, minha mãe, minha mulher e minhas duas filhas. Minhas professoras, minhas amigas, companheiras de trabalho, de partido, eleitoras e a cada uma das trabalhadoras que constroem este país. Feliz Dia!

Felipe Peixoto

Durante seus mandatos, Felipe aprovou mais de 100 leis e presidiu importantes Comissões, como a do Foro e Laudêmio e a da Linha 3 do Metrô. Como Secretário de Estado, Felipe foi responsável por inúmeras realizações e projetos que beneficiaram todas as regiões do RJ. 

 Leia mais sobre Felipe

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Palavra-Chave

  • Tipo

  • Tema

  • Ano

  • Cargo

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM