O prefeito de Niterói informou que o Hospital Privado Oceânico será arrendado por um ano, e prometeu mais de 130 leitos de tratamento para o coronavírus. Uma ação necessária de cuidado com a população. Afinal, a cidade não tem ainda qualquer estrutura de saúde para dar conta dessa doença que pode, realmente, avançar. Porém, mais do que alugar por um ano, Felipe acredita que a prefeitura deveria desapropriar de vez o hospital, já que a cidade tem uma demanda imprimida em problemas crônicos de saúde e merece um hospital na Região Oceânica.

Há seis anos na luta pelo hospital na Região Oceânica

Lá em 2014, como deputado estadual, Felipe Peixoto apresentou na Alerj a  indicação nº 359/2014, solicitando a desapropriação deste mesmo hospital. Há seis anos ele já estava na luta para que a Região Oceânica de Niterói tivesse uma unidade que oferecesse atendimento para casos graves ou mesmo um mal súbito. E este hospital chegou a ser equipado, com grande estrutura médica. “Sabemos que sua desapropriação trará um enorme benefício não só aos moradores da região, mas à cidade como um todo”, explica.

“Além dessa possibilidade, temos em Niterói o Hospital da Unimed, na própria Região Oceânica. Ele está pronto há anos, mas praticamente também fechado. E a cidade tem ainda o Santa Cruz, hospital que já foi considerada a melhor unidade de saúde da cidade, mas há anos segue fechado. Independentemente dos  riscos que enfrentamos com a chegada do coronavírus, Niterói precisa muito fazer crescer a sua estrutura de saúde”, conclui Felipe.

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

três + catorze =

Fechar Menu