Trilhas e circuitos da Serra da Tiririca

Depois de falar dos investimentos em segurança para a Serra da Tiririca que, recentemente, recebeu uma Unidade de Policiamento Ambiental (UPAm) que vai intensificar o combate aos crimes ambientais e manter a segurança no entorno do local, é a vez de falar das muitas opções de lazer e aventura que o parque oferece aos visitantes e aventureiros.

É muito importante a aproximação das pessoas com a natureza e o incentivo ao desenvolvimento do turismo na região, por meio de trilhas que atraem os moradores locais, regionais e até estrangeiros.

A primeira delas é a trilha no Morro das Andorinhas, de aproximadamente um quilômetro, com 45 minutos de duração que tem vista para a praia de Itacoatiara. Outra boa dica é a escalada no Morro do Tucum (Costão), com 330 metros de altitude, e vista para a praia de Itacoatiara, o Morro das Andorinhas e o Rio de Janeiro.

A Pedra do Elefante é o ponto mais alto de Niterói com vista para as cidades do Rio, Niterói e Maricá, onde é possível chegar depois de 1h30 de caminhada. Na Enseada do Bananal, cercada por rochas que adentram o oceano e formam uma espécie de “castelo das rochas”, são apenas 25 minutos de trilha, também acessível a crianças.

Tem também o Mirante de Itaipuaçu, um dos principais cartões postais do parque que proporciona uma vista única da baixada litorânea de Maricá e da praia de Itaipuaçu. E, por fim, a trilha plana pelo Córrego dos Colibris, com 10 minutos de caminhada de nível leve. O acesso é pela Estrada do Engenho do Mato.

O Parque Estadual da Serra da Tiririca, demarcado em 2007 e administrado pelo Inea, é um grande polo de ecoturismo e lazer de Niterói e Maricá. Uma área muito querida pelos niteroienses e sua preservação vai além de manter a flora e a fauna que a compõe. Niterói tem tudo para se tornar uma cidade onde se possa engrandecer o turismo.

Deixe uma resposta

3 × 2 =

Fechar Menu