É hora de fazer a diferença na preservação da vida

Em 30 de agosto o Código Nacional de Trânsito completou 20 anos,
mas não temos muitos motivos para comemorar a data. Ao longo dessas
duas décadas, foram registradas nada menos que 500 mil mortes e um
milhão de pessoas feridas em decorrência de acidentes envolvendo veículos
automotores. Em setembro, temos a Semana Nacional do Trânsito e, em
São Paulo, está acontecendo o I Encontro de Entidades do Sistema
Nacional de Trânsito, realizado pela Agência Nacional de Transportes
Públicos – ANTP. O deputado Hugo Leal (PSD) criou a Lei Seca. Mas,
apesar dessas discussões e providências, o Brasil ainda é o quinto país do
mundo entre os recordistas de mortes no trânsito.

Se não bastassem as vidas perdidas e a dor das famílias decorrentes
desses acidentes, os gastos que envolvem os mesmos também são
desastrosos: um total de 13 bilhões de reais no ano de 2017. Esse montante
corresponde ao orçamento anual do Ministério da Saúde. Se somarmos os
gastos dos últimos 20 anos, chegamos à casa de um trilhão de reais.
A cada dois anos, morrem mais pessoas em acidentes de trânsito no
Brasil do que nos 10 anos da Guerra do Vietnã. Não podemos continuar
com esses registros, verdadeiras tragédias diárias. Precisamos que as
autoridades reestruturem a mobilidade urbana, que revisem as leis e
intensifiquem a fiscalização para o cumprimento das leis, a fim de
imprimirem mais segurança às nossas vias e rodovias.

Consulte as propostas dos candidatos a deputado estadual e federal,
governador, senador e presidente da república para saber o que eles
pretendem fazer em relação a essa guerra diária que é o trânsito,
principalmente nos grandes centros. Pesquise, faça a sua escolha e, depois,
cobre soluções para que o Brasil passe a fazer a diferença no que diz
respeito à segurança viária.

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

3 + 1 =

Fechar Menu