Ontem, 05, participei de uma reunião no Colégio Itapuca, organizada pela Prefeitura de Niterói, com objetivo de propor alternativas para a recuperação do calçadão de Piratininga.
Fico feliz que esse seja mais um dos tantos assuntos que trago desde meu mandato de vereador, que viram pauta da Prefeitura e torço para que sejam definitivamente resolvidos.

Recifes Artificias foi apresentado em Audiência Pública em 2010

Quando ainda era vereador em Niterói, no ano de 2010 apresentei o Projeto dos Recifes Artificiais que foi apresentado e debatido em Audiência Pública, convocada por mim, na Câmara Municipal, com a proposta de buscar soluções para o problema do calçadão de Piratininga que, frequentemente, é destruído pelas ressacas. Na ocasião, participaram da audiência, o então presidente da Niterói Empresa de Lazer e Turismo (Neltur), José Haddad; o coordenador da ONG de Preservação Ambiental, Marinha e Ações Renováveis (Preammar), Jefferson Ferreira França Júnior; o presidente da Colônia de Pescadores Z7, Aurivaldo José de Almeida; Gerard Sardo; além de surfistas e entidades da Região Oceânica. Sem parcerias e apoios necessários, o Projeto não avançou.

Em novembro de 2014, já na Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), voltei a apresentar o Projeto, então com novas adequações, através de indicação legislativa. Na ocasião, o Projeto Piloto Recifes Artificiais Multifuncionais, além dos estudos sobre a implantação de recifes artificiais multifuncionais marinhos na praia de Piratininga, tinha o foco em preservar o meio ambiente e, ao mesmo tempo, criar mecanismos voltados para o turismo, esporte e pesquisas. Pelo projeto, teríamos em Piratininga um banho de mar mais seguro, áreas sobre o recife com ondas para a prática de surf e mergulho, e ainda regiões privilegiadas para pesquisas oceanográficas, geológicas e biológicas. A proposta visava também o acompanhamento de estudo de viabilidade econômica e medidas de educação ambiental para as comunidades de pescadores locais, e a definição de proteções necessárias para a reconstrução definitiva do calçadão da praia, comprometido por erosões e pelas ressacas.

Infelizmente, até o momento o Projeto não saiu do papel. São nove anos de tentativas, apresentações de projetos, estudos e discussões junto aos moradores, que não avançaram. Espero que essa reunião de ontem avance para uma nova etapa de implantação, pois o estudo feito pela Aquamodelo foi muito bem elaborado. Fico na torcida para que, finalmente, consigamos dar um passo adiante.

Deixe uma resposta

cinco + 10 =

Fechar Menu