Blog

Na luta pela vida

Em 2003, a OMS e a Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio instituíram 10 de setembro como o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, para o debate e reflexão sobre esse mal, que causa uma morte a cada 40 segundos em todo o mundo, ou, um milhão de mortes ao ano. No Brasil, em 2015, nasceu o Setembro Amarelo, criado pelo Centro de Valorização da Vida (CVV). Todos esses movimentos lutam, entre outras ações, pela implantação de políticas públicas para enfrentar essa verdadeira tragédia social.

A meta da OMS é a redução de 10% desses casos até 2020 e, para tal, é imprescindível a adoção dessas políticas públicas voltadas para a prevenção. É desalentador, sabermos que o suicídio é a segunda causa da morte de jovens entre os 15 e 19 anos. E essa rede preventiva, depende da atuação daqueles que foram eleitos para defender os interesses e, por que não, a vida de cada uma dessas pessoas.

Na minha gestão como Secretário de Saúde, criei um grupo para atuar visando à prevenção do suicídio, trabalhando para a implantação de atendimento diferenciado e humanizado nas nossas unidades de saúde. É essencial que essa iniciativa tenha continuidade.

Precisamos de ações como: fortalecimento da rede de saúde mental para atendimento precoce e adequado a pessoas com transtornos; tratamento adequado dos transtornos mentais; capacitação de profissionais de saúde da atenção básica; emergências e outros contextos não especializados para identificação e atendimento a pessoas em risco; treinamento de especialistas e vigilância epidemiológica para eficaz notificação das tentativas; identificação das tentativas prévias; saúde do trabalhador; tratamento adequado dos problemas relacionados ao álcool e outras drogas; oferta de atendimento de urgência; e atenção  às vítimas de violência e às populações vulneráveis.

A integração de vários serviços públicos à área da saúde, também é fundamental, para dar suporte às ações acima, como a educação e a segurança pública. Além disso, o apoio e a empatia da sociedade como um todo também são partes importantes dessa corrente preventiva, para salvar vidas. Se eleito, a luta pela implementação dessas políticas no nosso estado terá lugar garantido em meu mandato. Podemos fazer diferença na vida dessas pessoas, vamos tentar!?

Felipe Peixoto

Durante seus mandatos, Felipe aprovou mais de 100 leis e presidiu importantes Comissões, como a do Foro e Laudêmio e a da Linha 3 do Metrô. Como Secretário de Estado, Felipe foi responsável por inúmeras realizações e projetos que beneficiaram todas as regiões do RJ. 

 Leia mais sobre Felipe

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + dez =

  • Palavra-Chave

  • Tipo

  • Tema

  • Ano

  • Cargo

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM