Unidade de Miguel Pereira é a primeira das sete a serem implantadas no estado até o fim de março

Já começou a funcionar o Escritório Regional Centro-Sul Fluminense da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj). Inaugurada na última sexta-feira, 21, a unidade com sede em Miguel Pereira vai atender a pescadores e produtores rurais dos 11 municípios da região, sendo a primeira das sete a serem implantadas até o fim de março.

A novidade é fruto da ampliação do quadro funcional da Fiperj, órgão vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca (Sedrap) que esteve à frente das ações para garantir a aprovação da Lei nº 6689/14, que fixa em 91 os cargos de nível superior do quadro efetivo da Fundação. Com as novas unidades, a Fiperj passará a operar com 17 frentes avançadas, sendo um centro de pesquisas, Escola de Pesca, o Telecentro Pesca Maré,  12 escritórios regionais e  duas estações de produção de peixes, uma delas funcionando também como escritório.

No Centro-Sul Fluminense – A unidade de Miguel Pereira funciona de segunda à sexta-feira das 9h às 17h, em uma das salas cedidas pela Prefeitura no Terminal Rodoviário de Miguel Pereira, no bairro Plante Café. Tendo à frente o presidente da Fiperj, José Bonifácio, a inauguração contou com a presença do prefeito de Miguel Pereira, Claudio Valente; da primeira dama, Kátia Koslowsky; dos diretores da Fundação, Augusto Pereira e Valmir Rodrigues; da gerente geral da União das Associações e Cooperativas Usuárias do Pavilhão 30 (Unacop), Margareth Teixeira; do deputado federal, Eurico Junior; do prefeito de Paty do Alferes, Rachid Elmôr; da vereadora Vânia Brizola; e do secretário de Estado de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca, Felipe Peixoto, que falou das novidades.

– A Fiperj vive hoje um momento muito especial. Em três anos de trabalho intenso e dedicação à frente da Sedrap, conseguimos reerguê-la, elevando a um patamar de futuro com o melhor em equipamentos, mobiliário e segurança para os projetos de pesquisa e atendimento ao produtor. Realizamos um concurso em 2012, chamando 31 aprovados, e agora, com a ampliação do quadro,  convocamos mais 50. De oito, avançamos para quase 100 servidores, e com um trabalho de alta qualidade. São grandes conquistas que, com certeza, continuarão rendendo frutos.

O presidente da Fiperj, José Bonifácio, destacou o papel do escritório em dar mais atenção e espaço a produtores e piscicultores da região. “Esta unidade é fundamental para o fomento do desenvolvimento local, e certamente nos trará resultados bastante satisfatórios”.

O mesmo pensa a vereadora Vânia Brizola, articuladora no processo de escolha da cidade para abrigar o escritório do Centro-Sul Fluminense. “A inauguração desta unidade aqui em Miguel Pereira é a realização de um grande sonho. E, sem dúvidas, um investimento que será de muita valia para os produtores rurais e os pescadores não só da cidade, como de toda a região”. 

Para o prefeito de Miguel Pereira, Claudio Valente, receber o escritório representa um avanço para o desenvolvimento em geral. “Nossa cidade pode não ter os atrativos que as outras vizinhas têm, nem mesmo as condições econômicas e financeiras. Mas somos privilegiados por uma parceria com a Sedrap que tem dado muito certo. E tenho certeza que Miguel Pereira logo dará a resposta positiva que vai confirmar a importância desse investimento”.

Outros escritórios – Os escritórios regionais são fundamentais para a ampliação dos trabalhos de pesquisa e apoio a pescadores e produtores rurais desenvolvidos pela Fiperj, que até ano passado, além da sede no Centro de Niterói (hoje o Escritório Regional Metropolitano), operava precariamente com apenas um centro de pesquisa em Guaratiba, duas unidades de produção de peixes no interior: Cordeiro e Rio das Flores. Mas o concurso público de 2012 possibilitou a expansão das ações da Fundação, que conta agora com um escritório na Costa Verde (Angra dos Reis), um no Noroeste (Santo Antônio de Pádua) e um no Norte (Campos). Até o fim de março, será inaugurado o novo escritório da Baixada Litorânea (Cabo Frio), com o aumento do quadro da Fiperj possibilitando a implantação de reforço de mais um escritório no Noroeste (em Itaperuna), um no Norte (Macaé) e um na Região Metropolitana, em Duque de Caxias.

Expansão – Ainda dentro do processo de expansão,  o escritório da Região Serrana terá nova sede em Nova Friburgo, com o atual, em Cordeiro, passando a funcionar como sede do Centro-Norte do Estado e estação de produção de peixe. No Médio Paraíba, será implantada uma nova sede em Piraí, permitindo que o escritório existente hoje em Rio das Flores sirva exclusivamente como estação de produção de peixes.

Ascom Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

sete + 7 =

Fechar Menu