Iniciativa é uma boa oportunidade de divulgação e incentivo da atividade

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca (Sedrap), inaugurou neste sábado, dia 2, uma barraca para exposição e comercialização de peças produzidas por artesãos de comunidades pesqueiras de diversas regiões do Estado na Feira do Lavradio, Centro do Rio. A estreia foi com produtos da Associação Mulheres do Salgueiro, de São Gonçalo, que investe na criação de bolsas, cintos e outros acessórios feitos do couro da tilápia, parte do pescado que normalmente é descartada.

O secretário estadual Felipe Peixoto explicou que o projeto permitirá que artesãos ligados à pesca possam mostrar os trabalhos diferenciados e inovadores que produzem. “A ideia é divulgar um pouco do muito de arte que é produzida no Estado tendo como matéria-prima produtos artesanais, como o couro da tilápia e escamas de tainha, corvina e outros pescados, por exemplo, e assim abrir mais frentes de trabalho para os artesãos”, explicou Felipe, que prestigiou a inauguração e visitou a feira.

Malu Tavares, assistente da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, coordenadora da atividade, falou sobre a importância dessa iniciativa para a recuperação e valorização do artesanato produzido nas comunidades pesqueiras. “Esses artesãos precisam de um incentivo como esse para prosperar com seus trabalhos feitos com tanto cuidado e carinho”, disse.

A artesã Janete Nazareth, 43 anos, que se divide entre a produção de cintos, pulseiras e brincos feitos do couro da tilápia e a faculdade de Pedagogia na Universidade Federal Fluminense (UFF), destacou a importância do apoio do Governo do Estado para as artesãs da Associação Mulheres do Salgueiro que têm neste trabalho fonte para complementação da renda familiar e, nem sempre, encontram oportunidade para divulgar os artigos que produzem.

“A Associação Mulheres do Salgueiro conta hoje com oito artesãs que, até chegarem a esse produto final exposto, passam por um processo de aperfeiçoamento, com cursos rápidos de montagem de bijuterias e corte e costura, por exemplo, e por isso precisamos de uma atenção maior do poder público. Não adianta pensar na geração de renda sem investir, primeiro, na formação do ser humano”, afirmou Janete, feliz pela Associação ser a primeira comunidade a expor seus artigos.

Cerca de 500 artistas estão inscritos no projeto e a cada primeiro sábado do mês, dia em que a feira funciona, das 10h às 17h, será feito um rodízio para que todos tenham espaço para exibirem seus produtos, todos derivados do couro ou escama do peixe. Para selecionar os expositores, a Sedrap iniciou há dois meses o levantamento de artesãos ligados à pesca.

Entre os já cadastrados estão produtores de comunidades pesqueiras de Niterói, São Gonçalo, Cabo Frio, São João da Barra e Nova Iguaçu. A inclusão da Sedrap na Feira do Lavradio, um dos eventos turísticos/culturais mais tradicionais do Rio de Janeiro, é resultado de uma parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico.

Ascom Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional

 

 

 

 

 

 


TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

15 − três =

Fechar Menu