Programa já levou inclusão digital e capacitação a mais de 100 integrantes de comunidades pesqueiras

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca (Sedrap) iniciou nesta terça-feira, 10, a certificação de turmas de Informática do Telecentro da Pesca Maré. Promovido pelo Ministério da Pesca e Aquicultura, o programa consta de palestras e cursos gratuitos para potencializar a inclusão social e o desenvolvimento humano para pescadores, aquicultores e familiares. Desde a sua implantação em maio desse ano, a unidade do estado do Rio (que funciona em Niterói, na sede da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro, a Fiperj, órgão vinculado à Sedrap) já beneficiou mais de 100 pessoas. Ao todo, são 26 formandos, com 13 deles certificados nesta terça-feira pelo secretário de Estado Felipe Peixoto, que certifica os demais nesta quinta, 12.

 – Promovendo capacitação e inclusão digital, o Telecentro é uma ótima oportunidade de preparação para o mercado de trabalho. Encarem esse momento como mais um passo importante dado na vida de vocês. Parabéns a todos, e sigam em frente com o que aprenderam. Compartilhem esse conhecimento e tenham muito sucesso – recomenda o secretário Felipe Peixoto aos formandos.

Participaram da entrega de certificados José Bonifácio, presidente da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj, órgão viculado à Sedrap); Valmir Rodrigues, diretor de Administração e Finanças da Fundação; e a gestora ambiental Úrsula Hallais, coordenadora do Telecentro. “Oferecemos cursos e palestras aqui na sede, mas trabalhamos para que algumas ações saiam do espaço físico e se transformem em ações em campo, como os projetos comunitários e educativos que realizamos em escolas públicas. Pensamos também em promover visitações aos ecossistemas aquáticos, sempre fazendo avaliações constantes para aprimorarmos os resultados”, explica Úrsula.

Para Leandro Vidal, o professor de Informática, a sede de conhecimento dos alunos é o que mais o motiva a continuar na empreitada. “É muito prazeroso perceber a apreensão do aluno e, ao mesmo tempo, a vontade de aprender. Com isso, minha função vai muito além de simplesmente ensinar. Aqui damos o primeiro passo, guiando-os para novos caminhos. O saldo até agora está sendo muito positivo”.

 E a dona de casa Maísa Vasconcelos, de 52 anos, confirma. “Eu aqui estou aprendendo da forma mais correta, com um profissional capacitado e preparado para tirar dúvidas que surgem. Muitas vezes descobrimos mexendo, fuxicando, mas sem explicação, sem o embasamento e a teoria que o professor nos passa. Comecei no nível básico, acabo de concluir o intermediário e sigo para o avançado. Está valendo muito a pena, com certeza”, comemora a formanda.

Atividades – Com aulas realizadas uma vez por semana nos turnos da manhã e tarde, os cursos de Informática (níveis básico, intermediário e avançado) têm duração de três meses, e buscam também ampliar o conhecimento sobre políticas públicas para o setor pesqueiro e aquícola, com orientações sobre a utilização dos sites dos governos estadual e federal. Ainda na unidade de Niterói foram realizados os cursos de Aplicação de Sistemas de Formação Geográfica Aquicultura e Pesca, que resultou em um mutirão de cadastramento de aquicultores; e o de Capacitação de Crédito Rural do Banco do Brasil. Atualmente, estão em andamento seis turmas de Informática, com uma média de cinco a oito alunos por módulo.

Inscrições – Além de cursos, o Telecentro oferece oficinas, palestras e projetos de desenvolvimento comunitário, todos voltados para a pesca e a aquicultura. A próxima turma é a de Noções de Informática, com início previsto para fevereiro. Os interessados podem obter informações no próprio Telecentro (Praça Fonseca Ramos, s/nº, sobreloja do Terminal Rodoviário Roberto Silveira, Centro de Niterói), no telefone (21)3601-5008 ou no e-mail telecentro.mare.niteroi@fiperj.rj.gov.br.

Novidade – Como forma de ampliar a formação dentro do perfil das comunidades pesqueiras da região, o Telecentro de Niterói trabalha na organização de dois novos cursos: o de GPS e o de Empreendedorismo para Pescadores e Aquicultores. “Esperamos implantar esses novos cursos até o fim do primeiro semestre de 2014”, anuncia a coordenadora Úrsula.

Administração – O Telecentro Pesca da Maré é administrado por um comitê gestor que conta ainda com representantes da Universidade Federal Fluminense (UFF); Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico; Sindicato dos Pescadores do Estado do Rio de Janeiro e do Espírito Santo; Associação Livre dos Maricultores de Jurujuba; Colônia de Pescadores Z-7 (Itaipu e Maricá); e Associação dos Comerciantes e Amigos do Mercado de Peixe São Pedro, em Niterói.

Ascom Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional 

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

6 + três =

Fechar Menu