O programa Bairro Novo prevê a pavimentação de 177 ruas de oito bairros

O vice-governador do Estado do Rio e coordenador de Infraestrutura, Luiz Fernando Pezão, esteve em Niterói nesta quinta-feira, 28, e fez o anúncio de um pacote de obras, dentre elas está o programa Bairro Novo, que prevê a urbanização (drenagem, pavimentação e calçamento) de 177 ruas de oito bairros da Região Oceânica — Camboinhas, Piratininga, Itaipu, Cafubá, Vale Feliz, Boa Vista, Bairro Peixoto e Jardim Imbuí, com investimento previsto de R$ 65 milhões. O início das intervenções estão marcadas para abril.

O programa Bairro Novo vai contemplar mais de dois mil logradouros em 20 municípios fluminense.

“É inadmissível chegar em 2013, numa cidade com a agenda do Rio, e ter 70% de ruas da Baixada e Região Oceânica sem asfalto. As pessoas saem com o saco plástico no pé durante as chuvas. Esse projeto não será um ganho apenas para Niterói, ele trará dignidade a todos do Estado do Rio”, afirmou Pezão.

Essa ação complementa o projeto de drenagem que está sendo elaborado pela Secretária de Estado de Desenvolvimento Regional, cujo objetivo é a drenagem de dez sub-bacias da Região Oceânica inseridas nas macrobacias de Itaipu e Piratininga. Soluções de contenção, retenção e amortecimento da velocidade de escoamento das águas deverão ser priorizadas, evitando o acúmulo de águas em determinadas áreas.

Em uma de suas visitas a Niterói, ainda no governo passado, Pezão veio tratar de investimentos para a cidade, nessa mesma ocasião pediu ao secretário de Estado de Desenvolvimento Regional, Felipe Peixoto, que fizesse o levantamento da quantidade de ruas e drenagens que precisavam ser feitas, já que 65% das ruas não possuem pavimentação.

“Fico muito feliz em ver o Governo do Estado investindo na Região Oceânica, essas obras são de extrema importância para os moradores. Nossa secretaria fez o levantamento das ruas que precisam de intervenção e entregamos ao vice-governador para entrarem no programa Bairro Novo. As ruas mais complexas, por estarem situadas nas macro e micro-bacias de Itaipu e Piratininga, não entraram nesse levantamento, nesse primeiro momento, pois nossa secretaria está contratando projetos para resolver essas bacias que são de grande complexidade, com isso, esperamos contribuir para a redução das enchentes, diminuindo consequentemente as perdas materiais; promover saúde, através do saneamento básico; e buscar maior equilíbrio dos ecossistemas e do meio ambiente da região”, explicou Felipe Peixoto

A Região Oceânica, parcialmente ocupada, apresenta problemas de alagamentos e enchentes em várias das suas bacias hidrográficas, com prejuízos ao meio ambiente, à saúde e aos bens públicos e privados. A implantação de meios e equipamentos urbanos de macro e micro-drenagem na Região permitirá a sustentabilidade desse crescimento, preservando o meio ambiente, promovendo saúde e evitando perdas materiais.

Deixe uma resposta

três × quatro =

Fechar Menu