A ideia é elaborar propostas e buscar soluções que possam conter a utilização destes produtos químicos no estado

A urgência na necessidade de diminuir o uso de agrotóxicos nos alimentos fará com que a CEASA-RJ estabeleça parcerias com diversas entidades para elaborar propostas e buscar soluções que possam conter a utilização destes produtos químicos no estado. Para marcar o inicio do trabalho, a empresa aderiu ao Fórum Estadual de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos. “O Brasil é o maior consumidor de agrotóxicos do mundo. Esse dado é alarmante. A CEASA-RJ está participando da fundação deste Fórum para buscarmos maneiras na legislação e na fiscalização para amenizar a situação. Vamos fomentar campanhas de conscientização para minimizar os riscos e gerar uma mudança de paradigma”, explicou o presidente da Central de Abastecimento do Rio, Leonardo Brandão, durante um encontro promovido pela Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses do município do Rio de Janeiro e pelo Ministério Publico do Rio de Janeiro nesta segunda-feira, dia 28 de novembro.

Na ultima semana, o Conselho de Administração da empresa criou o setor de Agroqualidade, que, segundo Leonardo Brandão, irá mapear os locais do estado que mais carecem de atenção da Central de Abastecimento. “Os municípios e o estado precisam criar um sistema de certificação. Uma espécie de controle de agrotóxicos para determinados produtos. Será importante ter programas de rastreabilidade dos alimentos que são colocados para consumo. Na CEASA-RJ o combate aos produtos químicos é uma das prioridades de nossa gestão. Estamos começando do zero, pois a empresa, há tempos, não desenvolvia nenhum trabalho nessa área”, salientou o presidente, que esteve ao lado de outras 30 entidades durante o evento.

O Fórum Estadual de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos é um instrumento de articulação estadual para congregar as iniciativas e os esforços de diversas instituições e que vai resultar numa ação estadual de combate aos efeitos nocivos dos agrotóxicos na saúde do trabalhador, do consumidor e ao meio ambiente. “Nosso foco é promover a articulação entre instituições e cobrar o cumprimento e alterações legislativas. Vamos propor parcerias para a execução de políticas publicas”, disse o promotor Murilo Nunes de Bustamante, que coordena o setor de Meio Ambiente do Ministério Publico do Rio. A próxima reunião do Fórum será no dia 13 de dezembro, às 14h, na sede do Ministério Público Estadual.

Ascom Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

9 + 15 =

Fechar Menu