Estado inicia projeto de requalificação urbana de Jurujuba

Área de colônia pesqueira receberá melhorias, assim como Canto de Itaipu

Foi publicado na última semana, no Diário Oficial, o edital para a licitação do projeto de requalificação urbana da área da colônia pesqueira de Jurujuba, em Niterói. A iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Regional (Sedrap) tem como finalidade revitalizar a atividade da pesca artesanal e os territórios a ela relacionados. Até o fim de julho, será contratada a empresa, que terá o prazo de 9 meses para a elaboração do projeto, com orçamento previsto de R$ 1,135 milhão. Posteriormente, será aberta licitação para as obras.

As intervenções vão beneficiar 800 famílias do bairro, proporcionando à comunidade pesqueira melhorias no equipamento público urbano na infraestrutura local e nos locais de desembarque e abastecimento de pescado. Também serão contemplados equipamentos como atracadouros e guinchos, depósitos de barcos e redes, além de locais para manipulação e armazenamento do pescado.

Na Região Oceânica, obras estimadas em R$ 18 milhões começam ainda este ano

Uma das primeiras iniciativas para a elaboração do projeto é a realização de um levantamento socioeconômico da comunidade local, cadastrando família por família. É o que já foi feito no chamado Canto de Itaipu, área que abrange uma colônia pesqueira, também em Niterói, e que ganhou projeto semelhante ao de Jurujuba. Em fase de finalização, o projeto para Itaipu vai beneficiar 100 famílias, sendo 30 de pescadores.

No local, o projeto prevê a reurbanização do acesso à praia e a construção de um deque suspenso sobre a areia, para impedir o avanço ilegal de quiosques e restaurantes. A região ganhará, ainda, ciclovia, nova sinalização, a reforma de um armazém para limpeza de pescado, um novo posto de guarda-vida e recuperação da vegetação nativa. Com vestígios de povos indígenas que viveram em território fluminense nos últimos cinco mil anos, a área tem vários trechos tombados pelo Iphan.

O edital de licitação para obras, estimadas em R$ 18 milhões, será publicado em agosto. Segundo a Sedrap, as intervenções devem ser iniciadas ainda este ano. A elaboração do projeto do Canto de Itaipu foi feita com base em reuniões com representantes da sociedade civil, inclusive pescadores, além da participação de técnicos do Iphan, da prefeitura e do Governo do Estado.

O pescador Aureliano dos Santos, de 58 anos, cuja família habita o Canto de Itaipu há mais de um século (o avô e o pai eram pescadores também), apoia o projeto. Conhecido como Cambuci, ele explicou que ainda há gente que não respeita regras básicas de organização e higiene, o que acaba trazendo prejuízos para pescadores e quiosqueiros.

– As obras vão trazer melhorias para todos, em termos de organização e de limpeza. Itaipu é um dos maiores cartões-postais de Niterói, então acho que as mudanças vão trazer ainda mais turistas – disse ele.

A requalificação urbana de Jurujuba e Itaipu faz parte do Programa de Apoio às Comunidades Pesqueiras da Sedrap, que inclui também outras linhas de atuação, como promover turismo, esporte e lazer associados ao valor cultural da pesca artesanal. O programa será estendido à região do Gradim, em São Gonçalo, e, posteriormente, ao município de Arraial do Cabo. 

Subsecretaria de Comunicação Social do Estado

Felipe Peixoto

Durante seus mandatos, Felipe aprovou mais de 100 leis e presidiu importantes Comissões, como a do Foro e Laudêmio e a da Linha 3 do Metrô. Como Secretário de Estado, Felipe foi responsável por inúmeras realizações e projetos que beneficiaram todas as regiões do RJ. 

 Leia mais sobre Felipe

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − oito =

  • Palavra-Chave

  • Tipo

  • Tema

  • Ano

  • Cargo