Bairro Novo: mais uma etapa de obras concluídas na Região Oceânica

Com 100% de recursos do estado, Bairro Peixoto recebe quase 4 quilômetros de vias pavimentadas

Moradores da localidade de Bairro Peixoto, em Itaipu, Niterói, receberam oficialmente na última quarta-feira, dia 24, quase quatro quilômetros de 11 vias urbanizadas. São serviços de pavimentação e sinalização, com trechos ganhando calçadas, meios-fios, acessibilidade, terraplanagem e até macro e microdrenagem, garantidos pelo programa Bairro Novo que, com 100% de recursos do Governo do Estado, foi iniciado em 2013 por Niterói e contempla centenas de vias em diversos municípios fluminenses. Só na Região Oceânica, serão ao todo 46 quilômetros de asfalto nos bairros de Piratininga, Camboinhas, Engenho do Mato, Itaipu e Maravista, em um investimento de mais de R$ 80 milhões em 143 ruas. Deste total, 38 vias estão prontas e outras nove já têm obras em andamento.

Quase todas as ruas de Niterói incluídas no Bairro Novo são fruto da articulação do deputado estadual Felipe Peixoto, que na época do lançamento do programa era secretário de Estado de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca e interagiu com o então secretário estadual de Obras, Luiz Fernando Pezão. No Bairro Peixoto, receberam a urbanização as ruas Engenhoca, da Praça, Maria de Lourdes, São João, Iscylla de Souza Ribeiro, Elza Gonçalves, Projetada, Vera Lúcia Peixoto, Ignez Peixoto, Jornalista Macedo Soares e Fernando Peixoto.

– É uma grande conquista termos essas obras tão importantes Governo do Estado em Niterói. Especialmente na Região Oceânica, um cantinho tão especial e de muita representatividade para nossa cidade. Cada vez que encontro uma nova rua pavimentada, percebo a felicidade dos moradores que conviveram anos com problemas como poeira, lama e buracos na porta de casa. É que o programa representa muito mais do que obra: ele traz qualidade de vida e dignidade – destaca Felipe.

Valorização imobiliária – Entre os ganhos proporcionados pelo Bairro Novo, a administradora aposentada Rosângela de Lima Guimarães, de 50 anos, destaca a valorização dos imóveis. Mesmo satisfeita com a reurbanização do Bairro Peixoto, a moradora só lamenta a falta do ambiente mais rural que havia na região.

– Gostava do jeito que era, mais rural. Mas não posso negar que houve melhorias. O bairro está lindo! No entanto, algumas coisas ainda precisam ser melhoradas, como a questão da acessibilidade. Mas, sem dúvida, este já foi um grande passo dado pelo Governo do Estado nessa região. No trecho onde moro, a água fazia apenas um pequeno rio, mas os vizinhos do fim da rua sofriam muito e foram bastante beneficiados. A preocupação agora é com a segurança, que terá que ser revista. Tanto para evitar atropelamentos quanto assaltos, pois o bairro está mais visado – avalia Rosângela.

Piratininga – Outra a elogiar o Bairro Novo é a professora aposentada Antônia Maria Diniz Gomes, 70 anos e uma das fundadoras da Associação de Mulheres de Piratininga, em 1996. “Moro em Piratininga desde 1994, e posso dizer que são visíveis as melhorias do programa. Muitas pessoas criticam, dizendo que o asfalto descaracteriza o bairro. Ficam no passado e não olham o tamanho das melhorias, não reconhecem que há tempos não moramos mais naquela Piratininga de antigamente. Mas o bairro cresceu e precisamos aceitar que mudanças são necessárias. O Bairro Novo me surpreendeu positivamente. Com ele, o Governo do Estado reassumiu seu compromisso com a região que estava esquecida. Espero que o governo continue a fazer por nós”, torce Antônia. 

Camboinhas – Moradora da antiga Alameda II (uma das duas vias asfaltadas em Camboinhas), a gerente de contas Ana Claudia Cardoso, 38 anos, aprova a obra. “Fiquei muito satisfeita com as obras em geral. O asfalto ficou muito bom. Só senti falta de acabamentos nos canteiros e nas rótulas. Mas acho que isso é com a Prefeitura. Outra sugestão seria fechar as ruas nos fins de semana para as crianças brincarem mais à vontade, sem riscos de atropelamento, pois ficou ótimo para andar de skate”, sugere a moradora de Camboinhas.

Obras estão no Maravista, Engenho do Mato e Serra Grande

Com as obras de Piratininga (25 ruas), Camboinhas (2) e Bairro Peixoto (11) já entregues, o Bairro Novo segue na região beneficiando agora ruas dos bairros Maravista (algumas já em fase de camada asfáltica), além de Engenho do Mato (Loteamento Terrabras) e Serra Grande (Loteamento Soter), que passam por serviços de drenagem já comemorados por moradores como a dona de casa Sônia Maria Cipriano, de 60 anos. “Demorou, mas chegou. E mesmo sabendo que qualquer obra pode gerar dor de cabeça, se é para a melhoria da nossa vida, é muito bem-vinda”.

Pendotiba e Leste também contemplados – Em abril deste ano, ao reassumir a cadeira de deputado na Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), Felipe Peixoto solicitou a inclusão das demais ruas da Região Oceânica no Bairro Novo. Tendo o desenvolvimento regional entre suas prioridades, o parlamentar indicou ainda para serem contempladas pelo programa as vias das regiões de Pendotiba e do Leste do município (Várzea das Moças e Rio do Ouro), para onde Felipe Peixoto também indicou o projeto de construção do Terminal de Integração Rodoviária (TIR).

Caminho das Águas prevê ações de drenagem para dar fim a alagamentos

Além de conseguir a inclusão de dezenas de ruas de Niterói no programa Bairro Novo, o deputado Felipe Peixoto (ainda como secretário de estado) garantiu a elaboração de um projeto inédito de macro e microdrenagem. É o Caminho das Águas, que só pode ser viabilizado com a chegada do Bairro Novo em Niterói. O projeto executivo que custou ao estado R$ 1,3 milhão foi concluído no início deste ano e entregue a líderes comunitários que representam moradores das 150 ruas beneficiadas com mais esta iniciativa de Felipe.

Com galerias de até 1,5m, as ações de microdrenagem já vêm sendo incorporadas a intervenções do Bairro Novo, como na localidade de Bairro Peixoto, onde as obras atualmente cruzam a Estrada Francisco da Cruz Nunes, na altura da rótula nas proximidades do quartel do Corpo de Bombeiros, no acesso ao Engenho do Mato. Para o empresário Régis de Paula, presidente da Associação de Moradores do Bairro Peixoto (Ambap), o Caminho das Águas e as ações do Bairro Novo se complementam.

 – Não adianta colocar asfalto de qualidade sem fazer drenagem e precisar cavar tudo no futuro. O projeto da Sedrap detalhou toda a bacia hidrográfica e calhou perfeitamente com as obras do Bairro Novo. Os moradores estão muito satisfeitos. Sempre há, claro, os incômodos de toda obra. Mas está bem melhor agora. São inúmeros benefícios. O principal deles é o fim dos alagamentos. Não precisamos mais colocar o pé na lama e os prejuízos com o carro por das ruas esburacadas devem acabar – diz o líder comunitário.

O projeto – O Caminho das Águas visa a implantação de medidas que evitem as enchentes, uma vez que a topografia da Região Oceânica remete a um vale, e a ocupação do solo com moradias impede a absorção das águas das chuvas. O projeto estudou dez sub-bacias e prevê o detalhamento de cada intervenção, com custo total previsto em R$ 500 milhões, verba pleiteada junto ao Governo Federal. Contudo parte do projeto já está em andamento, dentro das obras do Bairro Novo, da Secretaria de Estado de Obras do Estado (Seobras). Baseado em dados topográficos e estudos geológicos, geotécnicos e hidrológicos, o projeto de drenagem consumiu quase dois anos de pesquisas, visitas in loco e diversos levantamentos com simulações a partir de estimativas dos índices pluviométricos.

– Nunca se teve um olhar para a Região Oceânica por completo, e temos agora intervenções que ficarão para toda a vida. No Caminho das Águas, por exemplo, foram feitos levantamentos de cada bacia, com a identificação de cada problema. É uma vitória ver esse estudo utilizado nas obras do Bairro Novo – comemora Felipe. 

Felipe Peixoto

Durante seus mandatos, Felipe aprovou mais de 100 leis e presidiu importantes Comissões, como a do Foro e Laudêmio e a da Linha 3 do Metrô. Como Secretário de Estado, Felipe foi responsável por inúmeras realizações e projetos que beneficiaram todas as regiões do RJ. 

 Leia mais sobre Felipe

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − 18 =

  • Palavra-Chave

  • Tipo

  • Tema

  • Ano

  • Cargo